Revista Cidades do Brasil

Anunciantes | Expediente | Representantes | Assinatura | Fale Conosco

Cidades do Brasil
 

Página Inicial
Fala Prefeito
Palavra do Ministro
Gestão de Cidades

Bastidores
Cidadania
Economia
Dia a Dia Brasília
Iniciativa
Cultura
Tecnologia
Saneamento
Turismo
Documento
Construindo
Geral
Contra Ponto
Meio Ambiente
Registro
Ponto a Ponto
Lançamentos
Educação
Entrevista
Crônicas e Curiosidades
Ponto Final
Suplemento

 

Califórnia brasileira

Municípios que integram macro-região de Ribeirão Preto destacam-se em pesquisa na qual estão envolvidas 625 localidades

Março/2000

Edição 07

 

Monte Alto, situada em 13º lugar no ranking
paulista de qualidade de vida

A região mais próspera do interior do Estado de São Paulo, a macro-região de Ribeirão Preto, conhecida como a "Califórnia brasileira", é integrada em sua paisagem por Dumont, Sales de Oliveira, Buritizal, Pirangi, Monte Alto e Monte Aprazível, no cenário de uma conquista relevante: a conquista no ranking da qualidade de vida - em 6º,7º,8º,12º,13º e 14º lugares - numa avaliação na qual 625 municípios estão envolvidos.
A macro-região, que faz parte da famosa "Califórnia brasileira", de- nominação que o jornalista Roberto Kocho deu à região de Ribeirão Preto ao analisar os aspectos agrícolas,industriais e a variedade econômica dos municípios, atualmente tem uma contribuição em torno de 8,5% do PIB - Produto Interno Bruto do Estado.



A "Califórnia brasileira" contribui
com 8,5% para o PIB de São Paulo



Tem cerca de 3,1 milhões de habitantes e renda per capita entre as maiores do Estado de São Paulo.
Conheceu e ganhou glórias, mas também superou e ainda atravessa momentos de instabilidade econômica e social, enfrentando a conjuntura da crise sócio-econômica pela qual passa o País. Embora esteja enfrentando todos os problemas inerentes à crise, a meta é o desenvolvimento.
As cidades de Dumont, Sales de Oliveira, Buritizal, Pirangi, Monte Alto e Monte Aprazível, estão atuando em conjunto para a conquista de inúmeras realizações. Elas se destacam entre todas as localidades da macro-região da "Califórnia brasileira", no aspecto social da qualidade de vida que apresentam, porque estão entre as melhores, no ranking de classificação das cidades paulistas.



Os problemas enfrentados são inerentes à crise,
mas o objetivo é o desenvolvimento



A pesquisa foi realizada através dos indicadores sociais que abrangem saúde e educação, em conjunto com a renda gerada pelos municípios nos setores agrícola, industrial e público.
A verificação foi realizada pela Secretaria de Economia e Planejamento do Estado de São Paulo em conjunto com a Fipe - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, utilizando a mesma metodologia da ONU _ Organização das Nações Unidas, com o IDH - Indicador do Desenvolvimento Humano.



O ranking, entre 625 municípios de São Paulo,
tem como meta a aplicação correta dos investimentos



O ranking e a relação de classificação, entre 625 municípios de São Paulo, tem como meta a aplicação correta dos investimentos, para a conseqüente realização do desenvolvimento e a busca da extinção das diferenças sociais de uma região para outra do Estado.
O IDH está conectado não apenas na questão da produção de bens materiais, mas também na expectativa de desenvolvimento de cada município, em relação à integração entre os setores agrícolas, industriais
e o setor público, como por exemplo, a saúde, as taxas de alfabetização e de matrícula e o PIB - Produto Interno Bruto.
A avaliação é relacionada também com a expectativa de vida e o decorrente desenvolvimento das perspectivas sociais.
Cada aspecto analisado tem o mesmo peso e o índice foi definido entre 0 e 1. O IDH foi calculado para cada município e também nas 15 regiões em que o estado foi dividido para a análise.
A região de Araçatuba ficou em primeiro lugar, a da Grande São Paulo em quarto e a de Registro em último. Quanto às cidades, a primeira colocação foi para Águas de São Pedro, enquanto que a última para Barra do Turvo. A classificação dos municípios permite o conhecimento de cada região, para os aspectos de planejamento e de investimentos.
A integração entre os setores agrícolas, industriais e público é relacionada a investimentos em melhorias sociais. O acesso à saúde, cuidados com crianças carentes e com a educação, no desenvolvimento de projetos pedagógicos e em respeito ao idoso e a oportunidades de emprego aos trabalhadores, são alguns dos aspectos que são verificados. As avaliações de incentivos fiscais ao micro e pequeno empresário, no desenvolvimento socio-econômico, geram melhor qualidade de vida, o que também se expressa no acesso ao direito à cidadania.
Ribeirão Preto ficou em 51o lugar, com IDH - Indicador do Desenvolvimento Humano 0,8683.



A região tem cerca de 3,1 milhões de habitantes
e renda per capita entre as maiores do Estado



Reportagem de:
Teresa M. Zechinelli Marino

Home

 

Página Inicial | Fala Prefeito | Palavra do Ministro | Gestão de Cidades | Bastidores | Cidadania | Economia
Dia a Dia | Iniciativa | Cultura | Tecnologia | Turismo | Saneamento | Construindo | Documento
Geral | Contra Ponto | Meio Ambiente | Registro | Ponto a Ponto | Lançamentos | Educação
Entrevista | Crônicas e Curiosidades | Ponto Final | Suplemento
Anunciantes | Expediente | Representantes | Assinatura | Fale Conosco

Melhor visualizado na resolução de 800 x 600 pixels
Desenvolvido por Axios Tecnologia e Serviços